13.11.06

Sinal verde

Matheus Costa
Ali seu Zé cantarolava
Assobiava um samba
E descansava o pé sobre o poste

Enquanto esperava o sinal fechar.

D'outro lado dona Maria
Pensava nas unhas
E ajeitava a saia curtinha
Que os carros ajudavam a subir.

Num arruma-arruma do que olhar
As coxas brasileiras da Maria
Deram força ao samba do Zé
Embaladas num molejo discreto e safadinho.

Das coxas facinho subiu pros seios
E pra boca e pros olhos
Um amor quase à primeira vista
– Das coxas pros olhos.

E se olhando continuaram
Disfarçando o sorriso
Dos olhos risonhos
– Eles já podiam se casar.

Aí, num súbito de sede e cegueira
Sem desgrudar os olhos dos olhos
A Maria confiou no Zé
Que confiou na Maria primeiro:

Atravessaram a rua assim
Se olhando e se olhando
E torcendo por um esbarrão
Que acabou um caminhão por fazer.

25 Comentários:

Anonymous Jailton disse...

Ótima evolução do enredo do poema, ele me mostra uma temática saudosista daqueles velhos tempo de "sambinha", hoje poluido por funks de esquinas. Belo humor, ele foi a principal energia para eu continuar o poema com aquela gana singular.
Está de parábens.

10:00 PM  
Blogger ENTERRADO MORTO disse...

Da tarde fez-se o desejo,
das coxas suadas de Maria
- as quais almejo -
o mais puro medo.

Mas veio um caminhão, te pegou, e te "pinchou" no chão
O chofer não teve culpa, Mariazinha.
Você "travessou" contra-mão...

Paciência, Mariazinha, paciência...

11:08 PM  
Anonymous Hamlet disse...

Hoje você estava com o instinto um pouco "assassino", não?

Abraços

11:51 PM  
Anonymous Tathiane disse...

Trágico final, mas adorei o poema... o final é autor quem decide, não é?
A nós, basta imaginar o rumo da história de José e Maria se não tivesse passado o caminhão :D
Beijinhos ;)

11:54 PM  
Anonymous Dani Castro (Arwen) disse...

Fiquei triste com o final, mas o poema conseguiu me prender, axei interessante...pois o texto, mesmo sendo cenas cotidianas, conseguem chamar atençao.
Alias, reparei numa coisä: dos dois textos seus que li, o final eh sempre surpreendente KKKK
Bejus =*

12:22 AM  
Anonymous ciro disse...

gostei dos versos.
bem musical

2:23 AM  
Anonymous Anônimo disse...

Matheus, mais uma vez... a descrição ficou perfeita, perfeita.
Dá até para imaginar ela colocando o dedinho na boca e fazendo cara de safada antes de atravessar a rua... hahahhaha!
Um grande beijo...
P.S.: esses textos estão muito trágicos! HAHAHA...
Está me lembrando um autor que agora eu não lembro o nome, vou tentar lembra e depois te falo. Beijo! Isabella

11:32 AM  
Anonymous Ana disse...

Original...

Lindo....

Tem um romance no ar, ao mesmo tempo q impussivo é envolvente...

(Das coxar pros olhos)... instigante!

Mto bom...

Beijinhos de quem te admira!

8:06 PM  
Anonymous thamires soares disse...

Um ar de romance e um fim tragico...
Todos os romances terminam assim
!
Lindo o poema, mais vê se para de matar todo mundo!

te adoro =D

2:10 AM  
Blogger Eloá Schuler disse...

Isso sim q eh poesia!! Sem melação, sem nhêm-nhêm-nhêm!! haushauhsuasa...bem verdadeira...

Mas onde foi parar aquele poeta metafísico q um dia eu conheci??

Melhor assim

^_^

2:32 PM  
Anonymous Sr.Rolim disse...

Um final ironicamente morbido: Meu preferido!

Claps para o mendigo.

8:08 PM  
Anonymous Tatiane Lima disse...

Trágico, triste e cortante (das espectativas)

Tu sabe que escreve bem.. desculpe a sinceridade, mas eu gostei muito mais do outro!

Beijo

1:05 AM  
Anonymous Ana [a menina do praSer ¬¬] disse...

Nossa!!
mto bommm!!

trágico.. porém surpreendente e encantador!

Parabéns pelo seu maravilhoso dom!

;*

10:47 PM  
Anonymous Anônimo disse...

Matheus, como sempre escrevendo de uma forma bem diferente e muito cativante. Só não gostei do desfecho!!! Parabéns!

Pai

5:01 PM  
Anonymous José Feliciano disse...

Anônimo nada: é o pai!

5:02 PM  
Blogger Eloá Schuler disse...

Olha...jah arrumei o link do teu blog no meu :)

E atualiza msm, quero ter mais acesso às tuas idéias e textos...=D

Beijão!!

3:09 PM  
Anonymous Anônimo disse...

A D O R E I !!!

9:39 PM  
Anonymous vavs disse...

o que eu gosto nos seus textos é o final inesperado! parabéns! te amo!

10:09 PM  
Anonymous Leda disse...

Hora de atualizar, não acha?

3:33 PM  
Blogger Luciana Mara disse...

Você estava escutando Adoniran?

2:13 PM  
Blogger Luciana Mara disse...

Gostei.

4:30 PM  
Blogger Chá de Fita disse...

Já fiquei embreagado sem nem saber do que bebi...

1:36 PM  
Blogger Desarranjo Sintético disse...

Bacana!!
Não dizem que o amor é cego? Por isso é bom olhar para os lados...rs.

www.desarranjosintetico.blogspot.com

Fábio.

10:27 AM  
Blogger Zek disse...

Que interessante teu blog rapaz, cronicas do dia a sia.....

4:02 PM  
Blogger Douglas Campigotto disse...

LIBERDADE/LIBERTAÇÃO/LIBERTINAGEM

12:54 PM  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial